Como fazer um churrasco do início ao fim

Aprender a fazer um churrasco vai muito além de simplesmente assar a carne. Se você acha que é um bom churrasqueiro, esse infográfico vai te mostrar o contrário.

Aqui vai um guia de Como preparar um churrasco do início ao fim.

1 – Escolha da carne

O ingrediente principal da festa

A escolha da carne e do corte é um ponto importante para quem está aprendendo como fazer churrasco.

Fraldinha, picanha e contrafilé, além de serem alguns dos preferidos pelos brasileiros, também são os melhores para quem está começando a acertar em cheio.

Esses cortes são os mais rápidos para assar e fazem com que você acumule experiência e possa avançar para preparos mais elaborados em breve.

Você não precisa saber logo de início onde estão localizados os tipos de carne na parte do corpo do animal.

Normalmente, você já encontra as carnes segmentadas por corte, com opções de tamanho e peso, com mais ou menos gordura, mais fresca ou mais maturada, diretamente no açougue.

 

2 – Como temperar

Se você preparar carne de boi, a recomendação é utilizar somente sal grosso.

Já se a pedida for por uma carne de frango, suíno ou outra carne branca, é recomendável que se utilize temperos como limão, pimenta do reino, alecrim etc.

A quantidade de sal grosso que se aplica à carne é diretamente relacionada ao tamanho (espessura) da carne. Se você assar uma capa de filé, por exemplo, que é uma carne longa mas bem fina, a quantidade de sal precisará ser menor do que se a carne escolhida for uma picanha, em peça inteira.

Não use sal grosso úmido, pois ele faz com que a carne absorva muito sal, perdendo o seu sabor.

O sal fino é recomendado, mas penetra com mais facilidade na carne, então use com moderação. O sal é um desidratante, deixá-lo muito tempo na carne, além de salgar, pode resultar em um churrasco ressecado, que, de longe, não é o que queremos.

Quando é preciso temperar carnes brancas, é bom ter em mente que cada carne possui afinidade com certos temperos e especiarias. Vou listar algumas combinações interessantes.

  • Frango: fica gostoso quando temperado com sal fino, pimenta do reino, alho ou ervas, como o tomilho. Semente de funcho (erva doce) também realça o sabor. Se preferir, marine a carne com um pouco de vinho branco 12 horas antes de ir para a churrasqueira. É só deixá-la de molho na bebida, em uma vasilha ou em um saco plástico bem vedado.
  • Porco: deixe a carne marinar por duas horas em uma mistura de água (750 ml), vinho branco seco (750 ml), mel (três colheres de sopa), sal e pimenta dedo de moça picada a gosto.
  • Cordeiro: ervas frescas, como hortelã ou alecrim, casam muito bem com este tipo de carne. Pode-se também marinar o carré com azeite, vinho branco, tomilho e dentes de alho esmagados.
  • Peixes: podem ser marinados com suco de limão uma hora antes de irem para a brasa ou temperados somente com sal e azeite.

Qual a quantidade de carne ideal?

Essa é uma questão que sempre vai variar, então, em média, pese 500 gramas por pessoa se for carne sem osso.

Levando em consideração que você vai servir de uma a duas guarnições como acompanhamento, com mais bebidas essa quantidade atende bem.

Agora, se o seu churrasco for longo, com várias horas de comilança, vale a pena aumentar esse número para 600g por pessoa.

 

3 – Acendendo a churrasqueira

Agora que você já adquiriu a carne, hora de colocar a churrasqueira para funcionar!

Pode ser um grande desafio para o iniciante no mundo do churrasco, mas garantir que a carne fique assada de forma homogênea – por dentro e por fora – depende de fazer um bom fogo.

Técnica #1

Coloque o carvão na churrasqueira e despeje álcool por cima dele. Aguarde alguns minutos enquanto o carvão absorve o álcool e jogue de longe um palito de fósforo aceso. Lembre-se de limpar as mãos antes disso. Em pouco tempo, o carvão terá se tornado um braseiro.


Técnica #2

Faça uma espécie de canudo da espessura de dois dedos da sua mão e torça uma das pontas para que fique em forma de taça. Em seguida, abra uma cavidade em meio ao carvão. Posicione a taça ali e encha de óleo de cozinha.

Ao acender, o fogo vai entrar em contato com o óleo e espalhar-se por todo o carvão. É fácil e eficaz!

Além disso, algumas dicas de ouro devem ser seguidas na hora de preparar a carne.

  • Para assar corretamente a carne, sem desidratar e perder a suculência, é preciso selar a peça antes, ou seja, tostar sua superfície rapidamente para que o liquido permaneça no interior.
    • Coloque as carnes bem próximas da brasa do carvão por um período bem curto – de 5 a 15 minutos.
    • Assim elas vão selar a superfície e evitar que seu interior resseque durante o preparo. Para quem gosta de uma carne mal passada, esse inclusive pode ser o ponto ideal de alguns cortes.
  •  A gordura da carne, especialmente na picanha deve ficar virada para cima enquanto a carne assa, e só no final deve ser virada para baixo para derreter.
  • Para descobrir o ponto da carne sem cortá-la, pressione-a com as costas de um garfo. Quanto mais macia a carne estiver, menos passada; quanto mais firme, mais passada.

Um cuidado importante que devemos ter no preparo é com as labaredas de fogo, causadas geralmente por gotas de gordura que podem pingar na brasa durante o aquecimento da carne.

Nunca jogue água para apagá-las. Prefira sempre jogar cinzas de um churrasco anterior ou um pouco de areia para conter a altura do fogo e não perder a brasa.

 

4 – Molhos e acompanhamentos

O bom e velho molho barbecue é boa pedida para agregar valor, principalmente aos cortes suínos e aves.

Molho Barbecue

Ingredientes
  • 2 colheres sopa azeite de oliva
  • 1 cebola ralada
  • 2 colheres sopa açúcar mascavo
  • 2 colheres sopa mostarda
  • 2 colheres sopa molho inglês
  • 1 colher sopa vinagre
  • 1 xícara chá molho de tomate
  • Sal e molho de pimenta a gosto
Modo de Preparo

Em uma panela, aqueça o azeite, refogue a cebola e acrescente o restante dos ingredientes. Deixe ferver até encorpar e depois tire do fogo.

O molho de mostarda e mel para carnes vermelhas também fica bem interessante.


Molho de Mostarda e Mel

Ingredientes
  • 2 colheres de sopa de mostarda
  • 1 colher de sopa de vinagre branco
  • Suco de uma laranja
  • 1 pitada de pimenta do reino ou 1 pimenta malagueta
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 2 colheres de sopa bem cheias de mel
Modo de Preparo

Misture todos os ingredientes e bata com um garfo, até que se incorporem.

Um bom acompanhamento de churrasco não deve disputar com o sabor da carne, como também não deve se sobrepor a ela. Ele precisa ser o complemento perfeito para aquele alimento específico.

O carboidrato nunca deve faltar em um churrasco. Por esse motivo, as carnes sempre são servidas acompanhadas de farinha, farofa, arroz, pães e batatas.

As batatas, especificamente, são consideradas o acompanhamento perfeito da carne. Se você opta por assá-las na grelha, embrulhadas em papel alumínio por 30 minutos, ficam perfeitas!

Evite montar pratos com maionese ou outros ingredientes muito gordurosos. Lembre-se que as carnes têm um teor mais alto de gordura e, por isso, demandam complementos mais leves.

 

5 – Bebidas

Carne comprada, cortada e temperada. Acompanhamentos a caminho, brasas aquecendo e o que mais? Bem, chegou a hora de abrir uma cervejinha, a escolha número 1 do Brasil para acompanhar o evento.

Vamos dar uma olhada agora em algumas opções de bebidas para acompanhar o seu churrasco.

Caipirinha

Em um churrasco, a caipirinha entra como o aperitivo perfeito durante uma conversa, provando algum petisco antes que a carne fique pronta. Você só precisa de limão, açúcar, vodka (ou pinga mesmo) e gelo. Muito fácil, simples de fazer e aprovada por todos.

Quer aprender?

Descasque dois limões e corte em rodelas. Em um copo, amasse os limões com um batedor, adicionando 5 colheres de açúcar. Agora coloque a vodka a gosto (uma dica é contar 7 segundos, sem muita pressa). Misture bem e termine com o gelo. Pronto! Experimente também usar outras frutas que tenham suco. A caipirinha fica ótima com saquê e morango.


Cerveja

Cervejas são ótimas para o nosso clima tropical e vão muito bem acompanhando um aperitivo ou salada, por serem mais leves e de teor alcoólico mais baixo.

Mas na hora em que passamos as carnes, é mais indicado acompanhar com cervejas mais encorpadas e fortes, que possuem notas defumadas e sabores mais realçados e combinam totalmente.


Vinhos

Outra ótima pedida, mas que demanda um pouco de conhecimento para escolher o tipo certo para o churrasco. Procure sempre harmonizar o tipo de carne e pratos que pretende servir com o vinho específico, para ter a melhor experiência gastronômica. Normalmente, vinhos tintos e secos acompanham melhor as carnes vermelhas, enquanto brancos podem ser uma boa junto às saladas, peixes e frangos.


Refrigerantes

Não menos importantes, bebidas não alcoólicas como água, refrigerantes e sucos, precisam marcar presença. Com eles, você garante que todos os convidados serão lembrados na hora das refeições.

 

6 – Utensílios Necessários

Para preparar um churrasco você precisa de um Kit Churrasco, obviamente.

Minha recomendação é que você tenha uma tábua grande de madeira, um kit com facas bem afiadas para realizar o corte das carnes e um pegador para a carne (idealmente não utilize garfo para pegar/virar a carne, pois isso faz com que ela perca os líquidos ao ser furada).

Além disso, você precisa de talheres e utensílios para os convidados.

 

7 – E para os veganos?

Legumes funcionam muito bem, e grelhar frutas e vegetais podem ser uma ótima alternativa para agradar a todos os convidados.

Frutas como abacaxi, carambola, manga e banana vão muito bem grelhadas e podem ser servidas acompanhando a carne ou como opções para veganos.

Legumes como pimentão, berinjela e abobrinha também são ótimas pedidas.

Com um pouco de sal, pimenta do reino e azeite, essas opções são sucesso para agradar a todos.

 


 

Agora que você já sabe como preparar um churrasco do início ao fim, compartilhe com os amigos e descubra quem é o melhor churrasqueiro da galera.

Bom apetite!

Related Posts

Deixe um comentário